Ações culturais marcam comemoração do Dia da Favela em Maceió

Evento foi promovido pela Central Única das Favelas

Ações culturais marcam comemoração do Dia da Favela em Maceió

Evento foi promovido pela Central Única das Favelas

Por Assessoria | Edição do dia 5 de novembro de 2021
Categoria: Cultura, Maceió | Tags: ,,,


Apresentações musicais, exposições de produtos e artesanatos, além de oficinas, marcaram o Dia da Favela, celebrado nesta quinta-feira (4), em todo país. O evento, promovido pela Central Única das Favelas (CUFA) com apoio da Prefeitura de Maceió, aconteceu no campo de futebol do Bom Parto e destacou a importância e notoriedade dos trabalhos sociais realizados pelas Organizações Não Governamentais (ONGs) dentro das comunidades.

Movimentos promoveram apresentação cultural para população. Foto: Ascom SMG.

“Sou desempregada e confecciono bonecas e peças artesanais para levar sustento à minha família e a CUFA tem dado todo suporte necessário para mim. É um trabalho que tem mudado a vida de muitas mães”, declarou Maria Gedalva, que integra a Central Jorge Quintella, no Conjunto Cidade Sorriso 1, no Benedito Bentes.

O assessor de Políticas Sociais, Fábio Rogério, reafirmou o apoio do Poder Público junto ao trabalho nas favelas de Maceió.

“Este é um dia de reflexão, luta e de comemoração. Podemos ver o trabalho realizado pela CUFA através dos produtos e artesanatos produzidos, além do despertar para a cultura e música. Com a ação, também damos visibilidade a esse dia, que é tão importante. Parabéns a toda equipe que esteve trabalhando para a realização do evento. O Município está de portas abertas para apoiar mais ações assim e garantir dignidade a todos os maceioenses”, destacou o assessor.

Para o coordenador geral da CUFA no estado, Rogério Dias, o Dia da Favela é um dia dedicado à visibilidade das comunidades.

“Hoje é um dia de conscientização. Não podemos esquecer que a favela é um problema social que precisa ser resolvido. Nas periferias encontramos a potência do povo brasileiro. A maioria dos trabalhadores que fazem o Centro funcionar, por exemplo, vem das periferias. Além da força de trabalho que a favela tem, hoje é dia de celebrar nossas potências”, declarou.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados