Ação do HGE para prevenção ao pé diabético vai levar serviços à orla de Maceió

Evento será realizado na rua fechada da Ponta Verde, no dia 9, e terá medição de glicose, entre outras ações

Ação do HGE para prevenção ao pé diabético vai levar serviços à orla de Maceió

Evento será realizado na rua fechada da Ponta Verde, no dia 9, e terá medição de glicose, entre outras ações

Por | Edição do dia 29 de novembro de 2018
Categoria: Notícias, Saúde | Tags: ,,,


Diabéticos devem ter cuidados para evitar o desenvolvimento de graves infecçõesAproximadamente 18 milhões de brasileiros convivem com a diabetes, segundo dados do Ministério da Saúde. Para evitar as complicações da doença, o Hospital Geral do Estado (HGE) promove, no próximo domingo (9), a V edição do Dezembro Verde de Prevenção ao Pé Diabético, que será realizado em trecho da Rua Silvio Carlos Viana, a famosa “Rua Fechada” da orla de Ponta Verde, em Maceió.

O objetivo é sensibilizar alagoanos e turistas sobre os cuidados que os diabéticos devem ter para evitar o desenvolvimento de graves infecções, assim como a necessidade de evitar o aparecimento da doença naqueles que não a possuem. O desconhecimento sobre a doença tem gerado sérios agravos à saúde pública e, a depender do cidadão, a amputação pode representar comprometimento na renda familiar.

“Há relatos de pessoas que não perceberam uma ‘feridinha’ no pé e ela cresceu, infeccionou e gerou uma ferida extensa. O portador de diabetes perde a sensibilidade natural da pele e das mudanças nas estruturas ósseas e musculares. Sem a capacidade de sentir dor, não percebe o machucado e não o trata. Como eles também possuem deficiências na vascularização dos tecidos, a oxigenação fica comprometida e dificulta a cicatrização, favorecendo a ação de agentes que colaboram para o início da infecção”, explicou o cirurgião vascular do HGE Josué Medeiros.

O evento contará com a participação de cirurgiões vasculares e endovasculares, oftalmologista, nutricionistas, enfermeiros, educadores físicos e outros profissionais da saúde. Serão oferecidos testes de glicemia, aferição de pressão, cálculo do Índice de Massa Corpórea (IMC) e atividades físicas.

“O foco da ação é diminuir o número de infecções ou problemas circulatórios que resultam na formação do conhecido pé diabético, assim como no desenvolvimento de úlceras, isquemia e trombose. São males que comumente chegam aos hospitais, públicos e privados, e ocorrem quando a taxa de glicose permanece alta. Se não for tratada em tempo, em casos mais graves pode levar a óbito”, afirmou o médico.

A doença

A diabetes é uma doença que atinge jovens e idosos. Conforme a Sociedade Brasileira de Diabetes, o número de portadores da doença tende a crescer, a ponto de a Federação Internacional de Diabetes (IDF) estimar que, até 2035, mais de 550 milhões de pessoas em todo o mundo terão a doença.

“O que nós estamos fazendo é dar a nossa contribuição para que os alagoanos fiquem mais conscientes e se cuidem. Isso repercute diretamente na qualidade de vida, na adoção de hábitos saudáveis e, consequentemente, na qualidade da assistência prestada pelo maior hospital público do Estado”, ressaltou a gerente do HGE Marta Mesquita.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados