Ação da Agreste Saneamento recupera mais de 18 mil m³ de água

Quantidade de água economizada seria suficiente para o abastecimento de uma cidade com cerca de 10 mil habitantes

Ação da Agreste Saneamento recupera mais de 18 mil m³ de água

Quantidade de água economizada seria suficiente para o abastecimento de uma cidade com cerca de 10 mil habitantes

Por Assessoria | Edição do dia 20 de outubro de 2020
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,


Uma ação integrada dos setores comercial e operacional da Agreste Saneamento, empresa controlada pelo Grupo Iguá, resultou na recuperação de 18 mil m³ de água tratada. A água estava sendo disponibilizada através de “derivações” – ligações não computadas nos indicadores feitas nas adutoras -, em áreas rurais do agreste alagoano. Segundo estimativas dos técnicos da empresa, o volume identificado seria suficiente para abastecer uma cidade com cerca de 10 mil habitantes.

O trabalho integrado começou com o levantamento de hidrômetros quebrados, embaçados e de difícil acesso (enterrados) para que fossem recuperados. Ao longo das atividades, as equipes comerciais também identificaram outras situações que exigiam um maior detalhamento, como atualização e criação de cadastros e a instalação de medidores em pontos onde havia apenas a ligação, conforme explica o coordenador técnico operacional da Agreste Saneamento, Mikael Vasconcelos.
“A ação proativa dos setores comercial e operacional da empresa resultou em uma melhora no sistema de abastecimento. O levantamento que fizemos sobre o volume resgatado e o quanto isso representa em metros cúbicos de água nos surpreendeu”, detalha.

Ainda de acordo com Mikael, a ação integrada foi incluída na rotina de atividades das equipes. A adutora foi percorrida do início ao fim para identificar a presença de derivações, sejam urbanas ou rurais. O trabalho estratégico envolveu também a identificação cadastral, presença de medidor, entre outras ocorrências que impeçam o desvio de água.

Nas atividades de campo, as equipes da Agreste aproveitaram também para realizar um trabalho de conscientização e sensibilização da comunidade em relação à importância da água.
“Nossos laços com a comunidade são ainda mais estreitados porque temos a oportunidade de criar uma experiência de aprendizado com relação às dúvidas sobre o funcionamento dos equipamentos, do hidrômetro, do processo de coleta de leitura, do tratamento da água e da necessidade de preservação desse bem tão valioso e importante no nosso dia-a-dia”, ressalta o coordenador comercial da Agreste Saneamento Thiago Castro.

As atividades desenvolvidas devem ser realizadas mensalmente para fortalecer o consumo responsável e intensificar o controle do sistema.

TECNOLOGIA

Outra ação de recuperação de água tratada, desta vez utilizando a tecnologia como aliada, ocorreu no bairro Senador Arnon de Melo, em Arapiraca. A atividade detectou a presença de 11 ligações irregulares. O trabalho, conhecido como geofonamento, foi realizado de forma planejada em uma área onde o abastecimento ocorre por pressurização (uso de bombas) e por gravidade (quando as casas são em setores mais baixos).

Na atividade foi utilizado o geofone eletrônico, equipamento que ajuda a identificar ligações clandestinas e vazamentos com maior precisão. A tecnologia funciona por meio da identificação de ruídos com um aparelho semelhante ao estetoscópio, que os médicos usam para acompanhar batimentos cardíacos.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados