“A polícia precisa se reinventar”, diz o governador Renan Filho

Por | Edição do dia 4 de janeiro de 2016
Categoria: Artigos


Deraldo Francisco – Repórter

“A polícia alagoana precisa se reinventar. A bandidagem se reinventa, então nossa polícia precisa estar preparada para combatê-la”. As declarações são do governador Renan Filho e foram dadas na manhã desta segunda-feira, durante coletiva de imprensa, na Sala de Situação, na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

O governador disse que essa reinvenção passa pelo reforço na tropa e, para isso convocou a Reserva Técnica da Polícia Militar e pretende convocar a da Polícia Civil. “Para enfrentar e prevenir o crime, precisamos de inteligência e condições de trabalho. O policial deve estar motivado. Isso passa pelo estímulo do seu comandante e da estrutura que ele dispõe para combater a criminalidade. Nossa intenção é reforçar isso no policial”, disse o governador.

Renan Filho gostou e aprovou os números alcançados pelas polícias alagoanas em 2015. Mas, destacou que um desafio maior vem agora. “Agora lutamos contra os nossos números. Se foram reduzidos em relação ao ano anterior, precisamos baixá-los mais ainda e esse é o desafio. Precisamos de novas metas”, afirmou Renan Filho.

Para isso, o governador se reunirá nos próximos dias com a cúpula da SSP para traçar essas novas metas. Na coletiva desta manhã, o governador sugeriu ao secretário Alfredo Gaspar de Mendonça Neto para se reunir com a sua equipe de trabalho, pensar em estratégias para reduzir ainda mais a violência em Alagoas.

“No nosso primeiro encontro de trabalho do ano traçaremos novas estratégias de ação. Teremos novas metas a cumprir este ano”, comentou o governador.

Renan Filho anunciou a criação de uma Força-Tarefa, integrando as ações dos organismos de segurança e o reforço na estrutura física das polícias, como forma de intensificar o combate à violência.

Para a Polícia Militar, a previsão é de reformas em unidades já existentes e a construção de mais batalhões. Na Polícia Civil, a necessidade urgente conforme o governador é a instalação de delegacias especializadas, como a de Homicídio e a de Narcóticos. “As [delegacias] que temos estão funcionando, mas podemos dar mais condições e melhores condições de trabalho aos nossos policiais”, disse o governador.

SSP COMEMORA NÚMEROS – O encontro com a imprensa e toda cúpula da SSP serviu para que o secretário Alfredo Neto apresentasse os números com o desempenho das Polícias Civil e Militar de Alagoas, no combate à criminalidade em 2015.

Todos os números – à exceção dos que se referem às mortes nas chamadas resistências – mostram uma queda considerável da violência em Maceió e no Estado. Alfredo Neto acredita que, este ano, Maceió “desce do pódio” onde ocupa o terceiro lugar de capital mais violenta do País.

Além da queda no número de homicídios, a cúpula da SSP também vibrou com a redução no número de ataques bancos com explosivos. Foram 32 em 2014 contra 11 em 2015.

Quanto aos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), ocorreram 2.102 em 2014 e 1.804 em 2015. Isso levou a uma redução de 18%, no Estado. Em Maceió, essa redução chegou a 23,3%, conforme os dados da SSP.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados