43 novos equipamentos são entregues aos hospitais de Piranhas e Delmiro, Sertão de AL

Além de novas camas mecânicas, unidades receberam cadeiras e refrigeradores

43 novos equipamentos são entregues aos hospitais de Piranhas e Delmiro, Sertão de AL

Além de novas camas mecânicas, unidades receberam cadeiras e refrigeradores

Por | Edição do dia 9 de março de 2020
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,,,


Olival Santos

Olival Santos

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) renovou parte dos equipamentos dos Hospitais Arnon de Mello e Antenor Serpa, respectivamente em Piranhas e Delmiro Gouveia, municípios localizados no Alto Sertão alagoano. No total, foram entregues 43 novos equipamentos, que irão qualificar, ainda mais, a assistência aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) no Alto Sertão.

Do total, cada unidade recebeu 20 camas de Fawler mecânicas com colchões e 20 poltronas hospitalares. Também foram entregues três refrigeradores, sendo um para Delmiro Gouveia e dois para Piranhas.

“Com a entrega dos novos equipamentos, estamos modernizando os Hospitais Antenor Serpa e Arnon de Melo, que são referências no atendimento para os moradores do Alto Sertão de Alagoas, contribuindo no processo de regionalização da assistência à saúde para alagoanos”, destacou o secretário de Gestão Interna da Sesau, André Cabral.

Para o gerente de assistência pré-hospitalar da Sesau, Henrique Damasceno, os novos equipamentos aprimoram o atendimento prestado pelas unidades. “Com a renovação dos materiais, os pacientes, profissionais e acompanhantes ganham em conforto e bem estar”, reforçou.

Durante a entrega dos equipamentos, foi realizada uma visita técnica às duas unidades de saúde, onde foram ouvidos os gestores e servidores. Segundo a assessora técnica da gerência hospitalar, Camila Veiga, todas as demandas das unidades serão avaliadas.

“A Sesau está comprometida em assegurar a acessibilidade e resolutividade de todas as unidades de saúde, reforçando o investimento no interior de Alagoas. Com isso, os moradores do Sertão não precisam se deslocar para os grandes centros, quando necessitarem receber assistência médica”, explicou Camila Veiga.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados