41 bairros em Maceió registram pacientes com Covid-19; Ponta Verde e Jatiúca lideram lista

Além da Ponta Verde e Jatiúca, há casos na Cidade Universitária, Pinheiro, Mutange, Vergel, Poço e Ponta Grossa

41 bairros em Maceió registram pacientes com Covid-19; Ponta Verde e Jatiúca lideram lista

Além da Ponta Verde e Jatiúca, há casos na Cidade Universitária, Pinheiro, Mutange, Vergel, Poço e Ponta Grossa

Por Redação | Edição do dia 23 de abril de 2020
Categoria: Coronavírus | Tags: ,,,


Foto: Reprodução

A Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, já atingiu residentes de 41 bairros em Maceió, informa o Hospital Escola Helvio Auto. Os bairros que contam com o maior número de portadores da doença são os bairros Ponta Verde, Jatiúca, Cidade Universitária, Pinheiro, Mutange, Vergel do Lago, Poço e Ponta Grossa.

Um vídeo foi divulgado com a infectologista e diretora médica do Hospital Escola Helvio Auto, Luciana Pacheco, onde ela explica sobre o risco da doença e a importância das pessoas agirem com segurança e cumprirem com o isolamento social.

Ela diz que os últimos boletins epidemiológicos divulgados pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) tem apresentado saltos da doença em Alagoas. Somente ontem, 22, mais 33 novos casos e mais uma morte foi registrada em Alagoas. No dia anterior, na terça-feira, 21, 39 novos casos haviam sido registrados e mais uma morte. Ou seja, mais de 30 casos foram registrados nos últimos boletins. Atualmente, Alagoas conta com a confirmação de 243 casos e com a morte de 20 pessoas.

A assessoria de comunicação do Hospital Helvio Auto também afirmou que os casos do novo coronavírus já podem ser encontrados em todos os distritos sanitários da capital e que nos oito bairros com maior incidência da doença, o número de infecções varia de cinco até mais de dez casos.

“A doença já se espalhou para outros municípios como Marechal Deodoro, Rio Largo, Satuba. Então, a doença existe, as pessoas precisam se conscientizar disso. Não é invenção de ninguém, a doença existe. Ela pode ser grave nas pessoas idosas, nas pessoas com doenças crônicas e essas pessoas vão precisar do atendimento na rede de saúde”, relata a médica Luciana Pacheco.

Vale ressaltar que, nesta semana, um jovem de 24 anos morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), vítima da Covid-19. De acordo com a Sesau, ele não tinha nenhuma doença de base e, por tanto, não fazia parte do grupo de risco.

Para que os números não aumentem ainda mais e para evitar a falta de leitos para o tratamento da Covid-19, o que provocaria um colapso na rede de saúde, a médica pede para que as pessoas que podem, fiquem em casa. “Ficar em casa não significa ir pra rua, ir pra calçada, ir pra praça, é ficar isolado em casa. Se você não pode, precisa trabalhar, trabalhe com segurança”.

Veja o vídeo a seguir:

*Matéria atualizada às 9h14 do dia 23 de abril de 2020.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados