Boa Noite!, Quinta-Feira - 18 de Abril de 2019

 

TJAL e Caixa discutem situação de moradores com imóveis financiados no Pinheiro

Assessoria TJ-AL / 3:44 - 01/03/2019

Moradores que tiveram de sair de suas casas estão tendo o financiamento pago por seguradoras


Desembargador Tutmés Airan esteve com representantes da Caixa na manhã desta sexta (1º). (Foto: Caio Loureiro)

Desembargador Tutmés Airan esteve com representantes da Caixa na manhã desta sexta (1º). (Foto: Caio Loureiro)

O presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), Tutmés Airan, se reuniu com representantes da Caixa Econômica Federal, nesta sexta (1º), para discutir a situação dos moradores do bairro Pinheiro que possuem imóveis financiados pelo banco. Na ocasião, o desembargador foi informado de que as pessoas que tiveram de deixar suas casas por orientação da Defesa Civil estão tendo o financiamento pago por seguradoras.

“A Caixa está inteirada e envolvida com o que está acontecendo no bairro”, avaliou o presidente.

De acordo com o superintendente regional da Caixa, Kleber Coelho Paz, cerca de 200 pessoas estão sendo contempladas por essa medida. “Os financiamentos imobiliários possuem apólices de seguros contra danos físicos no imóvel, e as seguradoras têm honrado o pagamento das prestações”, afirmou.

Ainda segundo o superintendente, a Caixa está aguardando o estudo definitivo sobre a situação do bairro Pinheiro para adotar outras medidas. O laudo será elaborado pelo Serviço Geológico do Brasil e a previsão é que seja finalizado no meio do ano.

Os moradores que possuem financiamento e foram orientados a deixar seus imóveis podem entrar em contato com a Caixa pelo telefone 0800 722 24 92. “Basta ligar e informar o CPF que vai ser agendada uma vistoria com o engenheiro da seguradora. Atestando a necessidade de desocupação do imóvel, a seguradora passará a pagar as prestações do financiamento”, explicou Kleber Coelho.

Também participaram da reunião o subdiretor-geral do TJAL, Walter Santos, e o servidor e morador do bairro, Nigel Malta.


Comentar usando