Boa Tarde!, Quinta-Feira - 15 de Novembro de 2018

 

Vila Nova bate CSA no Rei Pelé, entra no G4 e Fortaleza “agradece”

/ 11:32 - 11/09/2018

Com o resultado de 2 a 1, além do Tigrão chegar a zona de classificação a Série A, o time cearense está garantido na liderança da Série B até o final da 27ª Rodada


Mesmo jogando no estádio Rei Pelé,  quem saiu comemorando ao término dos 90 minutos foi o Vila Nova. Contra o CSA, o time dirigido por Hemerson Maria ganhou por 2 a 1 de virada e, com o triunfo, assumiu a terceira posição na tabela da Série B com 45 pontos. O Azulão, que tinha a chance de se tornar o novo líder da competição, fica nas unidades e torce para que o Fortaleza não se afaste na ponta na sexta (14) diante do Sampaio Corrêa no Maranhão.

Foguete de “boas-vindas”

 Demorou para a equipe do CSA se fazer presente no ataque, seja pelo equilíbrio do embate bem como pelo nervosismo visível nos atletas desde o apito inicial. Com isso, veio dos pés do volante Pio o primeiro momento de perigo do Azulão do Mutange quando o camisa 30 encheu o pé e exigiu boa defesa de Mateus Pasinato.

Resposta em dose dupla

O Vila Nova demorou a conseguir implementar seu estilo de jogadas rápidas e com poucos toques para chegar a meta adversária, já que o CSA dava poucos espaços e marcava em cima quase que o tempo todo.

Porém, aos 22 e aos 23 minutos, ambas com o atacante Mateus Anderson, o time de Goiânia só não abriu a conta em Maceió por conta da bela defesa de Felipe Garcia além do corte providencial da zaga alagoana com o zagueiro Leandro Souza tirando de peito.

Eficiência do Azulão!

O equilíbrio era palavra de ordem na partida, com ambos os lados dividindo as ações de ataque e poucos momentos de domínio da partida. E coube a Jhon Cley, aos 44 minutos, aproveitar uma disputa de bola na grande área, girar na marcação e fuzilar Pasinato para balançar as estruturas do estádio Rei Pelé com a festa da torcida do CSA.

Inversão de papeis

Se na primeira etapa o time da casa precisava ser mais ativo pela posição de mandante, no início do segundo tempo quem tentava ser o protagonista do confronto era o Vila Nova. Com o CSA se cuidando mais atrás e esperando os erros do time goiano para sair em velocidade explorando a velocidade de Jhon Cley.

Didira encheu o pé…

A tática do time alagoano parecia estar funcionando, já que, em momento de ofensividade, Didira achou espaço para bater com muita categoria e exigiu uma linda defesa de Mateus Pasinato.

… mas quem fez foi o Tigrão!

Um minuto depois, aos 17, a resposta do Alvirrubro foi com o oportunismo de Rafael Silva, deixando tudo igual na capital de Alagoas. Após o cruzamento de Wellington Reis, a zaga dos anfitriões não conseguiu fazer o corte e o atacante que entrou na etapa complementar tocou de maneira sutil, porém suficiente para direcionar a bola no extremo canto esquerdo de Felipe Garcia.

Reviravolta goiana

A partida retornou ao seu nível de maior nervosismo, com os dois lados entrando em todas as disputas com um nível ainda maior de vontade. E, mesmo com o CSA em cima, Rafael Silva aproveitou o menor número de atletas no sistema defensivo dos donos da casa, partiu em disparada e fez o gol que definiu o placar para o Vila Nova.

 com Terra

Comentar usando