Bom Dia!, Domingo - 22 de Julho de 2018

 

Vigilância Sanitária orienta sobre cuidados com alimentos típicos das festas juninas

Agência Alagoas / 3:13 - 13/06/2016


Com a proximidade das festas juninas, época em que o consumo de alimentos típicos e derivados do milho aumenta, a população deve ter alguns cuidados na hora de adquirir esses produtos. E para garantir a boa saúde da população, a Vigilância Sanitária Estadual alerta os consumidores sobre os cuidados mais importantes durante as festas.

O diretor da Vigilância Sanitária Estadual, Paulo Bezerra, explicou que a primeira atitude que o comprador deve ter é observar as condições do local onde estão sendo comercializados os pratos típicos e se estão acondicionando e manipulando corretamente os produtos.

“O local deve estar limpo e o vendedor deve usar bata, luvas e manter as unhas cortadas. Também não deve fazer uso de acessórios (anel, aliança e outros) e evitar contato com dinheiro, enquanto estiver comercializando os produtos”, explicou o diretor.

Bezerra ressaltou que esses cuidados são essenciais para assegurar a higienização correta evitando que o comprador seja exposto a produtos danosos a sua saúde.

O diretor acrescenta que alguns alimentos devem ser evitados a exemplo da maçã do amor. “A maçã caramelizada, conhecida como maçã do amor, possui corantes em sua fórmula que são cancerígenas”, revela.

Outros produtos que não devem ser consumidos são alimentos com salsichão. Bezerra explicou que o salsichão é propenso à infecção pela bactéria listeria monocytogenes, que pode provocar abortos em até 12 horas após a contaminação.

No caso de alimentos, como pastéis esfirras e empadas o consumidor deve observar como esses produtos estão sendo guardados e certificar-se da data de sua produção. “Esses produtos devem ser consumidos em até 24 horas após seu preparo”, alertou.

O diretor ressaltou que os cuidados com a higiene das mãos devem ser particularmente observados. “Em eventos sociais normalmente existe muito contato físico e as mãos devem ser constantemente higienizadas para evitar a contaminação”, destacou.

 


Comentar usando