Tio e sobrinho acusados de homicídio em Paulo Jacinto vão a juri popular

Ascom TJ / 5:24 - 15/03/2016


Fonte: TJ-AL

Fonte: TJ-AL

Os réus José Soares de Souza e Christiano Vanderley da Silva, acusados de assassinar Márcio Lopes e Adolfo Manoel, em outubro de 2011, na cidade de Paulo Jacinto, serão levados a júri popular. A decisão publicada nesta terça-feira (15), no Diário da Justiça Eletrônico (DJE), é da juíza Luana Cavalcante de Freitas, titular da Vara do Único Oficio em Quebrângulo.

De acordo com o Ministério Público de Alagoas (MP/AL), as vítimas foram surpreendidas pela dupla com vários disparos de arma de fogo, no dia 22 de outubro, na rua São Pedro, localizada no Centro da cidade. Antes de morrer, Adolfo apontou tio e sobrinho como autores do crime que teria sido motivado por vingança, já que os réus acusavam uma das vítimas do assassinato de Marcos André, irmão de José Soares e sobrinho de Christiano.

Para a magistrada Luana Cavalcante de Freitas, há elementos suficientes de autoria, devendo os réus serem submetidos a júri popular. “No que concerne à materialidade do delito, não há dúvidas a respeito, sendo certo que a mesma se encontra comprovada através dos autos de exame cadavérico. As provas colhidas ao longo da instrução criminal levam à conclusão de que os acusados são os prováveis autores do fato”, afirmou.

Os réus foram pronunciados por homicídio qualificado (motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas). A defesa havia solicitado a impronúncia dos réus, alegando que não foi comprovada a participação dos acusados no crime. A data do julgamento ainda não foi definida.


Comentar usando