Thais Fersoza fala sobre nascimento de Teodoro

/ 11:08 - 09/08/2017

Atriz disse que ficou muito feliz por poder sentir as contrações de trabalho de parto


Pela primeira vez desde a chegada de Teodoro, no dia 25 de julho, Thais Fersoza contou detalhes sobre o nascimento do pequeno, fruto de sua relação com o cantor Michel Teló. Em seu canal no YouTube, a atriz reafirmou que ficou muito feliz por ter entrado em trabalho de parto, pois sempre quis saber como são as contrações.

Eu tive contrações e fiquei muito feliz de poder viver isso, mesmo tendo sido uma cesárea. Não tinha como fazer parto normal, é muito perigoso para quem teve um intervalo muito curto entre um parto e o outro”, explicou ela, que teve o segundo filho dias antes de Melinda completar um aninho. “Como a primeira (vez) foi cesárea, precisei fazer uma cesárea também”, acrescentou a

“Mas eu entrei em trabalho de parto, tive contrações, foi a coisa mais incrível do mundo. Foi uma delícia poder viver isso”, afirmou Thais, recordando o momento. “Foi muito mágico, foi muito incrível poder viver isso. Sempre quis viver isso de sentir como é que era entrar em trabalho de parto. E o nosso gurizinho me deu esse presente de poder entrar em trabalho de parto. Foi realmente muito muito emocionante poder viver essa situação de ‘meu Deus, tá na hora, é agora, não dá para esperar mais, vai nascer e não pode ser parto normal, então a gente tem que correr para ele nascer’. Foi coisa de Deus demais. Foi uma benção”, disse ela.

 

Segundo especialistas em obstetrícia, cada caso é um caso, e a gestante deve avaliar com o médico os riscos de ter uma nova cesariana ou um parto normal após a cirurgia. A médica-obstetra PhD Melania Amorim, estudiosa no assunto, classifica o ‘Vaginal Birth After Cesarian’ (Parto Vaginal Após Cesariana) como uma “situação especial no qual a conduta deve ser individualizada, considerando-se as peculiaridades de cada caso e as expectativas da gestante, após informação”. A especialista revela que a cirurgia não é livre de riscos, pois a gestante pode vir a sofrer “lesão vesical até hemorragia, infecção e maior chance de histerectomia (retirada do útero)”. Com Noticias ao Minuto


Comentar usando