, Segunda-Feira - 23 de Abril de 2018

 

Sócio de advogado assassinado na Ponta Verde é preso

Redação com sites / 11:22 - 12/04/2018

Sinval José Alves foi levado para a sede da Delegacia de Homicídios


DSC00342B

Sinval José Alves (Foto: reprodução internet)

O advogado Sinval José Alves foi preso nesta quinta-feira (12), suspeito de envolvimento no assassinato do advogado e sócio, Fernando Cabral de Lima, de 52 anos, morto a tiros no dia 3 de abril, na Ponta Verde. A prisão temporária de Sinval José terá validade de 30 dias, podendo ser prorrogada mais 30 dias, caso a polícia solicitar e a Justiça acatar o pedido.

O suspeito foi levado para a sede da Delegacia de Homicídios, no Complexo de Delegacias Especializadas (Code), na Mangabeiras, onde prestou depoimento a delegada Simone Marques.

Além de sócio do advogado morto, Sinval é proprietário da empresa Mundial Exchange, investigada pela Polícia Civil em um esquema agiotagem praticada por  colombianos.

A OAB emitiu uma nota sobre a prisão do advogado, confira abaixo:

NOTA – PRISÃO DE ADVOGADO
A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas (OAB/AL), ao ser informada da prisão temporária decretada contra o advogado Sinval José Alves, suspeito de envolvimento na morte do sócio José Fernando Cabral de Lima, está acompanhando o caso, assim como o depoimento do advogado.

A Diretoria de Prerrogativas esteve no momento do cumprimento do mandado e vem atuando como instituição para garantir a prerrogativa do advogado.

Sobretudo, a Ordem ressalta a importância da investigação para que de fato, os culpados sejam punidos no rigor da lei, independente de quem esteja envolvido neste brutal assassinato, sempre respeitando o direito a defesa e ao contraditório. A Seccional Alagoana lamenta que as investigações apontem para a possibilidade do crime ter sido praticado pelo sócio.

A OAB Alagoas encontrou as portas abertas junto à polícia e manteve desde o início contato direto sobre o andamento das investigações.

Advogado José Fernando Cabral (Foto: OAB)

Advogado assassinado, José Fernando Cabral (Foto: OAB)


Comentar usando