Bom Dia!, Sexta-Feira - 14 de Dezembro de 2018

 

“Se continuar solto, Baixinho Boiadeiro vai matar mais gente”

Deraldo Francisco / 5:19 - 28/02/2018

Em coletiva, SSP apontou Baixinho como assassino de Tony Pretinho, mas suspeito segue foragido


A frase é do delegado Fábio Costa, da Delegacia de Homicídios, e se refere a José Márcio Cavalcante Neto, o Baixinho Boiadeiro. Há poucos dias, Baixinho Boiadeiro veiculou um vídeo de 18 minutos com “informações” que levariam a polícia ao esclarecimento da morte do seu pai, Adelmo Rodrigues, o Neguinho Boiadeiro.

Para a Polícia Civil alagoana, Baixinho Boiadeiro é um assassino à solta, que está armado com uma pistola do calibre 9 milímetros. Essa arma de uso restrito da Polícia Federal e das Forças Armadas foi usada no atentado ao fazendeiro Emílio Dantas e no assassinato do vereador Tony Carlos Silva de Medeiros, o Tony Pretinho.

Baixinho Boiadeiro (à esquerda) é considerado armado e perigoso, afirma delegado Fábio Costa (à direita)

Baixinho Boiadeiro (à esquerda) é considerado armado e perigoso, afirma delegado Fábio Costa (à direita)

Conforme a polícia, Tony Pretinho foi assassinado com 15 tiros de 9mm disparados por Baixinho Boiadeiro e um de espingarda 12, no rosto, disparado por Thiago Mariano Tenório. Os dois estão sendo caçados pela polícia alagoana e, conforme o secretário Segurança Pública, coronel Lima Júnior, podem ser presos a qualquer momento.

“A sociedade alagoana pode ter a certeza de que as polícias estão trabalhando no sentido de cumprir os mandados de prisão contra os envolvidos nesses crimes”, comentou o secretário.

Coletiva de imprensa na SSP apresentou resultado das investigações (Foto: Cacá Santiago)

Coletiva de imprensa na SSP apresentou resultado das investigações (Foto: Cacá Santiago)

Segundo a comissão de delegados nomeada para investigar a morte de Tony Pretinho, ele foi assassinado pelo fato de ser suspeito de envolvimento na articulação criminosa que resultou na morte de Neguinho Boiadeiro. O fato de ele não ter ido à sessão no dia do crime era a principal suspeita nesta linha de raciocínio. Mas, além disso, o vereador também teria dado informações à polícia sobre o fato de Emanuel Messias de Melo Araújo, o Emanuel Boiadeiro, “andar armado pelas cidades do Sertão”. Em outubro de 2016, numa operação da Delegacia de Investigações e Capturas para o cumprimento de mandados de prisão e de busca e apreensão, na casa onde ele morava, em Belo Monte, Emanuel Boiadeiro foi morto em uma suposta troca de tiros.

Operação

Na manhã desta quarta-feira (28), uma operação que envolveu 30 guarnições das Polícias Civil e Militar em Batalha, Craíbas, Arapiraca e Jaramataia tentou cumprir dois mandados de prisão e 12 de busca e apreensão. Os mandados de prisões eram contra Baixinho Boiadeiro e Thiago Mariano, mas os dois não foram encontrados.

Conforme o delegado Fábio Costa, destes 12 mandados de busca e apreensão, seis foram cumpridos em fazendas. Ele não informou se as propriedades rurais eram da família Boiadeiro, que tem quatro fazendas só em Batalha.

Na operação, a polícia prendeu Jadielson Augustinho Batista por posse ilegal de arma. Ele estava com um revólver calibre 38 quando foi abordado pela polícia. Embora seja ligado aos Boiadeiro, não há suspeita do envolvimento dele nos crimes de Batalha.


Comentar usando