, Quinta-Feira - 15 de Novembro de 2018

 

Rússia: já pensou nesta possibilidade?

Alyshia Gomes / 12:12 - 08/07/2018

O futuro estudante internacional pode descobrir bons motivos para pensar neste destino


A Copa do Mundo da Rússia está fazendo com que os brasileiros descubram este país e seu povo. Há  pouco mais de um mês venho acompanhando reportagens que sempre perguntam como é o povo russo, a alma russa? Proponho, aqui, uma nova pergunta: é possível um estudante estrangeiro estudar na Rússia?

A resposta é positiva. No entanto, normalmente, quando a maior parte dos interessados em estudar no exterior decide realmente partir, não pensa de pronto neste país. Pelo que percebo, os “futuros” estudantes internacionais o descobrem na medida em que avançam em suas pesquisas sobre o seu destino. Colocarei, então, as razões positivas e negativas que sempre são verificadas quando da decisão.

Para começar, pensar em Rússia é pensar em frio e muito frio, a ponto de fazer um brasileiro se desesperar. Lembro-me de um colega camaronês com quem sempre conversava no período em que eu estava fazendo o mestrado. Ele tinha estudado na Rússia e sempre contava histórias engraçadas sobre sua experiência.  Uma delas era sobre o momento de sua chegada naquele país; mais precisamente no percurso entre o aeroporto e o hotel onde iria hospedar-se nos primeiros dias. Dizia, ele, que foi surpreendido com a quantidade de pessoas paradas nos pontos de ônibus que ficavam “dançando”. Isso fez com que ele pensasse: “olha, como os russos gostam de música e são livres com seus corpos!!!” No primeiro momento em que ele teve que esperar um coletivo, percebeu que a dança não era questão de liberdade, apenas ninguém conseguia ficar parado tamanho era frio.

Outro elemento que é sempre mencionado pelos estudantes estrangeiros na Rússia é a necessidade de se conhecer bem a cidade onde está localizada a Universidade escolhida. O fato de estar em Moscou, São Petersburgo ou em uma cidade do interior pode ser crucial quanto à questão integração. O choque cultural pode ser mais intenso em cidades menores, principalmente quando o estudante não domina o idioma; outra dificuldade muito mencionada.

Ficou assustado com o que apresentei? Não há razão! Todos os que conheço, inclusive meu colega de universidade camaronês, hoje, contam as histórias relacionadas ao frio russo como as mais engraçadas de suas vidas. Já em relação ao idioma, algumas universidades já oferecem programas em inglês e, ao se permitir uma imersão, seguramente você desenvolverá habilidades comunicativas no idioma local.

Na verdade, os estudantes brasileiros que decidem vivenciar uma experiência acadêmica na Rússia são aqueles que buscam, realmente, sair de sua zona de conforto. Afinal de contas, estarão a mais de 14000 Km de distância de suas casas, descobrindo um mundo que, para muitos, deve ser visto como uma síntese da Europa e da Ásia, em um sistema educacional que conta com universidades com mais de 100 anos,  algumas bem avaliadas internacionalmente e com um custo mais baixo do que em alguns países.

Que saber como fazer ? Este será o tema de um próximo comentário. Acompanhe a coluna “Estudar Lá Fora” e fique informado sobre Educação Internacional. Você pode participar enviando sugestões, perguntas e comentários enviando um e-mail para alyshiagomes.ri@gmail.com .

 

DICAS COMO ESSA E INFORMAÇÕES SOBRE BOLSAS DE ESTUDOS INTERNACIONAIS VOCÊ PODE CONFERIR NA COLUNA ESTUDAR LÁ FORA, EM O DIA ALAGOAS, JÁ NAS BANCAS


Comentar usando