Boa Noite!, Terça-Feira - 23 de Outubro de 2018

 

Polícia Federal abre operação contra a pornografia infantil

Diário de Pernambuco / 10:37 - 20/09/2017

As investigações tiveram início após informações de autoridades da Alemanha indicar que usuários da internet do Brasil teriam disponibilizado imagens pornográficas de crianças e adolescentes


A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (20/9) a Operação Asinus, que investiga a pornografia infantil na região de Jales, no interior de São Paulo. Aproximadamente cinquenta policiais federais estão cumprindo onze mandados de busca e apreensão nas cidades de Jales (um), Fernandópolis (sete), Santa Fé do Sul (um) e General Salgado/SP (dois).
As investigações tiveram início há alguns meses após a PF receber informações de autoridades da Alemanha indicando que usuários da internet do Brasil teriam disponibilizado, por meio de uma rede chamada “eDonkey2000”, imagens pornográficas de crianças e adolescentes e também arquivos contendo cenas de abuso sexual de crianças. Estes arquivos foram compartilhados entre usuários de internet da região de Jales, que agora são alvos das buscas da PF.
Peritos da PF estão acompanhando as diligências nos locais das buscas para analisar os equipamentos de informática, objetivando localizar provas de arquivamento ou compartilhamento de pornografia infantil que possibilitem prender em flagrante os criminosos.
fotooo
Qualquer material armazenado contendo imagens ou vídeos de pornografia infantil ou abuso sexual de menores é considerado crime permanente e os responsáveis podem ser presos em flagrante delito por infringir os artigos 241-A e 241-B do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA).
O nome da operação, “Asinus”, é o termo em latim que se refere ao substantivo asno (“donkey” em inglês), nome da rede de dados utilizada pelos criminosos.
Todo o material apreendido bem como eventuais presos em flagrante delito serão apresentados na sede da Polícia Federal de Jales para serem ouvidos pela autoridade policial e posteriormente conduzidos a presídios da região, onde permanecerão à disposição da Justiça.

 


Comentar usando