Boa Tarde!, Sexta-Feira - 17 de Agosto de 2018

 

PF em Canapi: Genaldo Vieira está à disposição da Justiça Federal

Redação com assessoria / 5:18 - 15/05/2017

Ex-prefeito de Canapi se apresentou à Polícia Federal na manhã desta segunda (15)


 

Após se entregar na manhã desta segunda-feira (15), o ex-prefeito de Canapi, Genaldo Soares Vieira, enfrenta audiência de custódia na Justiça Federal para saber se segue ou não para o sistema prisional, onde já estão o também ex-prefeito Celso Luíz e os ex-secretários Jorge Valença e Carlos Alberto , presos desde a última sexta-feira (12), na operação Deusa da Espada, desencadeada pela Polícia Federal.

O ex-prefeito se apresentou espontaneamente na sede da PF, no bairro de Jaraguá, em Maceió, acompanhado de um advogado, após passar o fim de semana na condição oficial de foragido.

Os presos são acusados de desviar verba do antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (FUNDEF) e de outros programas do governo federal repassados para a Educação de Canapi entre 2015 e 2016. O rombo chega a R$ 17 milhões nas contas públicas.

As investigações apontam que o ex-prefeito Celso Luiz, quando foi afastado do cargo, ofereceu dinheiro ao sucessor, o vice Genaldo Vieira, para dar continuidade ao esquema criminoso. A operação que os prendeu foi a 2ª fase da Operação Triângulo das Bermudas, deflagrada em julho de 2016 e que trouxe o caso à tona, entre outras irregularidades no município. Segundo a PF, os crimes constatados na primeira fase serviram como base para as investigações que resultaram na operação da sexta.

Entenda a Operação Deusa da Espada

A operação uniu equipes da PF e do Ministério Público Federal (MPF), para desarticular uma organização criminosa liderada por Celso Luiz para desviar recursos públicos do FUNDEF e de outros programas do governo federal na área de educação. O dinheiro desviado havia sido depositado pela União nas contas da prefeitura de Canapi entre 2015 e 2016.

Apesar de uma 1ª fase e afastamento de Celso Luiz da prefeitura em 2016, os desvios continuaram por meio de seu vice, Genaldo Vieira. A operação desta sexta voltou-se para investigar e punir a dupla, que ainda estava sendo auxiliada por dois ex-secretários municipais.

O mandado de prisão preventiva foi lançado porque, de acordo com as investigações, os quatro acusados estavam intimidando e cooptando testemunhas, com o propósito de dificultar as investigações empreendidas pela Polícia Federal.

Foi utilizado um efetivo de 20 policiais federais da Superintendência Regional da PF de Alagoas para execução das medidas judiciais, determinadas pela Exma. Juíza Camila Monteiro Pullin Milan, Titular da 11a. Vara da JFAL, subseção judiciária de Santana do Ipanema/AL.

 

 


Comentar usando