Bom Dia!, Quarta-Feira - 19 de Setembro de 2018

 

Pelé faz ressalvas a Neymar: “quantos gols de cabeça fez?”

/ 5:22 - 30/10/2015

O “Rei do Futebol” ainda se rendeu a Messi: “não tem com quem comparar”


O ex-jogador Pelé novamente não se esquivou de avaliar o atual panorama do futebol mundial. Em entrevista concedida à revista “Placar”, o “Rei do Futebol” disse considerar Neymar um bom jogador, mas fez ressalvas ao atual camisa 10 da Seleção Brasileira:

– O Neymar é um bom jogador, mas quantos gols de cabeça ele fez na vida? É um ótimo jogador? É, sim, mas o (Walter) Vasconcelos foi dez vezes melhor que o Neymar, sem dúvida nenhuma. O Neymar é um atacante, ele joga pra frente. É específico. Ele não joga atrás, não arma, não sai jogando. É difícil você hoje comparar tanto déficit. Pra nós é óbvio que o Neymar é nossa cria. Mas se for ver bem… – disse, citando um meia-esquerda que atuou no Santos entre 1953 e 1959.

Em seguida, o Atleta do Século admitiu que Messi é o melhor jogador de sua época. Aos olhos de Pelé, o craque argentino tem futebol comparável a Maradona e Zico, embora ache que a qualidade de Messi no cabeceio seja inferior:

– Hoje, ele é o melhor. Um tempo atrás tinha o Cristiano Ronaldo, que é igual ao Ronaldinho (Fenômeno). O Ronaldinho talvez fosse mais rápido ainda que ele, mas é o mesmo estilo de jogo. Do tipo do Messi tinha o Maradona, tinha o Zico…

O ex-jogador também definiu Messi como “sortudo”, por ser um jogador sem concorrentes à sua altura. Sua maneira de jogar é comparada à do ídolo e compatriota por Pelé:

– O Zico, coitado. Coitado, não: é maneira de falar. O Zico pegou um monte de jogador bom. No Brasil tinha um monte, na geração em que o Zico veio. O Maradona, na Argentina, acho que foi o último até hoje. E agora vem o Messi, que tem o mesmo estilo do Maradona, o mesmo tipo de jogo. Então, ele tem sorte, porque não tem com quem comparar. No nosso tempo tinha o Beckenbauer, tinha o Sócrates, que era muito inteligente, mas era mais lento, tinha o Dirceu Lopes, que jogava pra caramba, também.

PELÉ E NEYMAR

 O “Rei do Futebol” ironizou as comparações com as quais seu futebol vem convivendo em todas estas décadas:

– Não me importo, quanto mais compararem, melhor. O que não pode é esquecer. Pô, às vezes falam do George Best (irlandês que foi destaque do Manchester United na década de 1960), e tal. “Pô, ele era melhor que o Pelé?” Ou às vezes pegam um italiano lá e querem comparar. Pô, eles estão comparando todo mundo com o Pelé! Então tá bom.


Comentar usando