Patrióticos: Os atletas do 59º BI Mtz

/ 2:23 - 27/09/2017


 

Texto: Elzir de Souza – estagiário
Supervisão: Marcelo Alves – editor de Esportes

 

O 59º Batalhão de Infantaria Motorizado (59º BI Mtz) contribui na formação dos soldados com desenvoltura para competições no atletismo, disponibilizando espaço e aplicando métodos de treinamento. A iniciativa faz parte do programa de desporto desenvolvido pelo Exército Brasileiro (EB) que busca formar militares-atletas.

CAPITÃO

Coronel Nilton Diniz Rodrigues (Foto: Elzir de Souza)

No dia da apresentação, durante os testes de aptidão física é observado se os jovens que se alistam possuem alguma desenvoltura esportiva, principalmente, na corrida. “Os militares que se destacam nos testes demonstrando força e habilidade esportiva acima dos demais, são encaminhados para treinar na Comissão de Desportos do Exército (CDE), onde receberão tratamentos de atletas de ponta”, disse o comandante do 59º BI Mtz, coronel Nilton Diniz Rodrigues.

Militares durante treinamento (Foto: Elzir de Souza)

De acordo com o coronel Nilton Diniz, além do projeto esportivo promovido dentro da 59ª BI Mtz junto aos militares, as atividades feitas para os soldados-atletas, o Exército leva esta ação aos estudantes de escolas do ensino público do Estado através do Projeto Força no Esporte (PROFESP). “O PROFESP ajuda jovens e crianças das escolas públicas a tentarem um caminho dentro do esporte. No segundo momento dentro da própria instituição, há a formação de jovens que cumprem o serviço militar obrigatório e mostraram habilidades esportivas durante os treinamentos básicos realizados no início do ano”, disse o coronel Nilton Rodrigues. “Nos dias atuais o Exército ainda faz uso das competições esportivas, incentivando o soldado a vencer e tratar com dignidade o derrotado e ensinando a se reerguer quando vencido”, completou.

O Exército e o voo de Ícaro

No Exército a prática esportiva existe a um longo tempo, desde a Grécia antiga nos jogos olímpicos praticados por militares nos meses que não havia guerra. E entre a mitologia grega, há a história de Ícaro, filho de Dédalo, que tentou deixar a cidade de Creta voando. Diferente da tentativa frustrada do personagem da mitologia grega, o 59ª BI Mtz possui o militar Ícaro da Silva que deu voos altos e com sucesso.

ÍCARO

Soldado-atleta Ícaro (Foto: Elzir de Souza)

O coronel Nilton Diniz disse que o soldado Ícaro que está sendo avaliado pela CDE “Quando eu percebi que ele tinha um pendor muito grande para corrida, fiz um contato com a CDE, pedi uma orientação a eles de como fazer que ele fosse convocado para a equipe do Exército, eles dão as orientações tendo ele que participar de algumas competições de um nível mais alto, com atletas internacionais”, disse o coronel Nilton Diniz. Ícaro participou de competição de nível internacional na Bahia e participou de competições locais, os bons resultados que o levaram a ser escolhido pela comissão para participar de uma competição do Exército no Comando Militar do Oeste.

Ícaro incorporou no Exército em 2011, ainda como estudante da rede publica. Mas desde 2005, ele praticava atletismo através do Projeto Social Consolo, apresentado na escola pública onde estudava. Por meio de seus professores Higino Vieira e Ana Lúcia que entraram em contato o coronel Pinto Sampaio, comandante do Batalhão na oportunidade, Ícaro foi incorporado no serviço militar do Exército. A ideia era promover um treinamento esportivo com Ícaro para alçar o nome do Batalhão em corridas de ruas.

No currículo, Ícaro já coleciona vários pódios. Entre as conquistas: marca de 32 minutos na prova de 10 km na Corrida dos Carteiros, em 2010; conclusão da Meia Maratona da Caixa, em 2016 (tempo: 1h e 13 min). E corrida de 5 km, completou a prova em 15 min e 15 segundos.

Marchar e treinar 

Primeiro sargento e educador físico, Giancarlos da Silva Félix disse que os atletas treinam cinco dias durante a semana. “Os atletas de corridas rústicas, pentatlo militar, orientação e atletismo têm uma carga mais puxada, realizando treinos pela manhã e pela tarde durante o dia”, disse Giancarlos. Ele disse que os soldados-atletas têm que conciliar o serviço militar e os treinamentos. “É preciso uma compreensão dos comandantes de companhias e do comando do Batalhão”, disse Giancarlos. “Com o apoio oferecido é possível formar bons atletas, mas uma academia para fortalecimento e uma piscina para ajudar na recuperação são primordiais para o atletismo”, disse.

TREINADOR

Professor Giancarlos (Foto: Elzir de Souza)

Os treinos são formados conforme a competição a ser disputada, com uma rotina de treino intensa é preciso manter o preparo físico durante todo o ano, tendo uma alimentação regrada, fator fundamental para obter bons resultados.

Dedicado, Ícaro disse que o importante é cumprir o plano de treinos. “Conciliar os trabalhos do Batalhão com os treinamentos exige do atleta disposição em manter o foco, mesmo quando existe um desgaste físico e o descanso é alterado”, disse o soldado-atleta. “Os treinos são formados conforme a competição a ser disputada, com uma rotina de treino intensa é preciso manter o preparo físico durante todo o ano, tendo uma alimentação regrada, fator fundamental para obter bons resultados”, destacou.

 

 


Comentar usando