, Domingo - 22 de Julho de 2018

 

Para quem quer Estudar na Coreia

Alyshia Gomes / 10:51 - 13/05/2018


Quem é professor sabe que o magistério é uma eterna troca. Passamos nosso conhecimento e experiência ao tempo em que recebemos, de nossos alunos, informações e motivação. Com base nisto, decidi mudar um pouco o tom e a rota de nossa coluna e convidei Nayra Miranda, minha aluna, para participar. Nayra faz parte de um grupo com perfil de estudante internacional já definido, ávido pela realização de um sonho bem diferente: estudar na Coreia. Você deve conhecer alguém bem próximo que se enquadra neste perfil. Tenho certeza que este texto vai poder ajudar.

Com um território um pouco maior que o estado de Pernambuco, a Coreia do Sul é o país asiático que mais cresce e se desenvolve no mundo, de acordo com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 2017, ultrapassando países como França, Bélgica e Finlândia. É também país-sede de corporações transnacionais e de extremo impacto mundial, como Samsung, Hyundai e LG.

Em comparação com países de língua inglesa, e até com o Japão, a Coreia é um país que se destaca pelas anuidades mais acessíveis e pelo cuidado que o governo coreano tem em atrair estudantes internacionais. De acordo com o Study In Korea, plataforma online sobre bolsas de estudos, disponível em inglês e coreano, o governo coreano oferece bolsas a mais de seis mil alunos de 148 nações desde 1967 e financia a estadia de aproximadamente dois mil por ano.

Para exemplificar, apresento o KGSP (Programa de Bolsa do Governo Coreano), oferecido em três modalidades: (a) aos estudantes que pretendem ingressar na graduação,(b) àqueles que querem cursar um mestrado (com duração de dois anos) e (c) aos que querem um doutorado (com duração de quatro anos). As bolsas são oferecidas por programas de 64 universidades do país, incluindo uma das melhores universidades do mundo, de acordo com a britânico QS World University Rankings de 2017: a Universidade Nacional de Seul (SNU).

A bolsa para graduação tem duração de cinco anos e pode ser direcionada para qualquer universidade que o candidato escolher. Os cursos que não estão disponíveis, porém, são os cursos de medicina, odontologia, farmácia e arquitetura. A bolsa cobre os cursos de anuidade, auxílio-moradia e alimentação, passagem aérea e também é possível conseguir uma ajuda extra, caso o estudante tenha ido muito bem no exame de proficiência.

O aluno selecionado para uma graduação com bolsa KGSP fará um curso de coreano em uma instituição escolhida pelo NIIED (Instituto Nacional para Educação Internacional), órgão responsável por organizar e selecionar os aprovados para a bolsa. Iniciativas como esta são direcionadas aos estudantes brasileiros, mas existem muitas outras como, por exemplo, o KGIP. Fique ligado no site Embaixada da Coreia e, é claro, no Estudar Lá Fora!» Se mencionei no início que Nayra tinha perfil de estudante internacional, agora menciono que ela também tem informações imprescindíveis. Em resumo, sua ida para Coreia é apenas uma questão de tempo. Quer entrar em contato com a professora Alyshia Gomes? Envie mensagem para alyshiagomes.ri@gmail.com


Comentar usando