Mulher que matou marido desabafa: ‘Apanhava quase todo dia’

Notícias ao Minuto / 2:29 - 08/11/2017

A Polícia Civil entendeu que ela agiu em legítima defesa e ela vai responder pelo homicídio em liberdade


Mulher que matou marido desabafa: 'Apanhava quase todo dia'A mulher que matou o marido, com quem viveu durante 23 anos, com uma facada no peito, disse que “apanhava quase todo dia. Eu sofro desde que o meu filho do meio nasceu em 2002”, desabafou. A auxiliar de limpeza Vanuza de Souza Bastos, matou o companheiro durante uma briga no domingo (5).

De acordo com informações, com um histórico de boletins de ocorrência por agressões a ameaças, a Polícia Civil entendeu que ela agiu em legítima defesa e ela vai responder pelo homicídio em liberdade.

A briga, por conta de um motivo torpe, foi por causa de compras de alimentos para a casa. O pedreiro Renato dos Santos de Oliveira saiu para ir ao supermercado e voltou apenas com pinga.

Quando lavava louças, ela o questionou, recebeu um murro e pediu para ele parar, caso contrário chamaria a polícia. Ele ficou mais violento e partiu para cima da mulher, que pegou a faca e o acertou no peito. Ele foi socorrido, mas não resistiu e morreu na Santa Casa horas depois.

A senhora, ainda abalada pelo ocorrido, aceitou conversar com a imprensa sobre a relação conturbada que tinha com o marido, o pedreiro Renato dos Santos de Oliveira. Segundo Vanuza, ele era viciado em crack e álcool.

“Eu era pai e mãe dele, fui eu que criei ele. Eu tinha 16 anos e ele tinha 15 quando fomos morar juntos, mas quando meu filho do meio nasceu ele começou a mudar de comportamento”, lembrou emocionada. Eles tiveram três filhos, que hoje têm 18, 14 e 6 anos.

As agressões e brigas passaram a ser diárias. “Quantas vezes a polícia não foi na minha casa? Era briga todo dia dentro de casa. Parecia que uma hora ia acabar em morte”. Apesar disso, ela disse que tentou diversas vezes ajudar o marido.


Comentar usando