Bom Dia!, Domingo - 20 de Maio de 2018

 

Marco Referencial será mais um atrativo turístico da orla da capital

Agência Alagoas / 3:11 - 13/01/2018

Empreendimento teve sua licença ambiental renovada e tem entrega prevista para julho deste ano


Orla de Maceió é considerada prática, dinâmica, com diversas opções de passeios, lazer, gastronomia e pontos de venda de artesanatoPra passear, se exercitar, se divertir ou só pra relaxar, a orla de Maceió – considerada uma mais bonitas do mundo – é um produto turístico diversificado que encanta não só pela beleza natural, mas também pela diversidade de opções de entretenimento e lazer, agradando a turistas e moradores da Capital e ganhará mais um atrativo este ano: o Marco Referencial, que tem entrega prevista para julho.

O espaço, que contará com praça de alimentação, palco para eventos, biblioteca virtual e dois mirantes com vista privilegiada para o mar, com acesso gratuito, teve sua licença ambiental renovada na última terça-feira (9). Sob a responsabilidade da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), as obras do Marco estão a topo vapor. O empreendimento está orçado em R$ 9,3 milhões e irá ocupar área de 3,6 mil m², com capacidade para 1,5 mil pessoas.

 Orla de Maceió (Foto: Kaio Fragoso)

“A Orla de Maceió já é considerada uma das mais belas do mundo e está à frente de muitas no Nordeste quanto à estrutura. Por isso, o Governo do Estado trabalha para entregar à população e aos turistas mais esse grande empreendimento. O Marco Referencial irá tornar a Orla de Maceió ainda mais atrativa, colaborando para a expansão do turismo no Estado, além de gerar emprego e renda para a população, tendo em vista que o equipamento terá espaços gastronômicos, de cultura – com comercialização do artesanato genuinamente alagoano – e lazer”, ressaltou o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito.

O empreendimento irá contar ainda com um espaço para comercialização do artesanato alagoano por meio do programa Alagoas Feita à Mão, identidade comercial da produção genuinamente alagoana, e com um Centro de Atendimento ao Turista (CAT), ambos da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), entidade responsável pela gerência do Marco Referencial.

A obra já repercute entre a população local e turistas que visitam a Orla. O alagoano Adalberto Souza mora há 21 anos em São Paulo, mas vem ao Estado no mínimo duas vezes no ano. “Da outra vez que vim, eu vi o projeto e gostei. Se realmente for um espaço de interação e contemplação, vai ser bem interessante, vai deixar a Orla ainda mais bonita”, elogia.

 Adilson Cedrim conta que veio a Alagoas com a esposa e pretende voltar em breve (Foto: Kaio Fragoso)

Já o turista Adilson Cedrim conta que veio a Alagoas com a esposa e pretende voltar em breve. “Maceió é linda, adoramos a orla, bem iluminada, a brisa e o mar são excelentes. Nós pretendemos voltar pra Maceió e vamos conferir esse espaço pronto, não vamos demorar muito pra voltar, e dessa vez vamos trazer mais familiares”, conta.

Da Jatiúca à Pajuçara são seis quilômetros que conta uma estrutura diversificada, com quadras de esportes, praça multieventos, parques de recreação, academia de ginástica, pontos de rede wifi, duas feiras de artesanato e uma centena de bares e restaurantes da mais variada gastronomia.

Toda essa estrutura atrai centenas de pessoas que movimentam o comércio na região. Valmeri Silva dos Santos é empresário e mantém um food truck de açaí na orla. “Os turistas elogiam muito a nossa Orla. A segurança também tem um sido um diferencial, o turista se sente seguro para caminhar, correr e comprar por aqui. Pra gente é ótimo porque são mais pessoas circulando e consequentemente gastando”, conta.

A turismóloga e gerente de apoio à comercialização da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Margarita Arieta, ressalta as razões que fazem da orla de Maceió uma das completas do Brasil.

“É uma orla considerada prática, dinâmica, com diversas opções de passeios, lazer, gastronomia e pontos de venda de artesanato. Além disso, é adaptada para portadores de necessidades especiais. É a única do Brasil que é próxima de piscinas naturais, que estão a apenas 2 km da costa, então é possível fazer mergulhos, passeios de jangada, stand up, entre outros. Isso não se encontra em outras orlas do país, é, sem dúvidas, um grande diferencial”, conta Margarita Arieta.


Comentar usando