Boa Tarde!, Quarta-Feira - 14 de Novembro de 2018

 

Fiea informa empresários sobre oportunidades de negócios e anuncia Enin 2017

Assessoria / 11:24 - 24/08/2017

Objetivo é promover a integração entre empresários e as entidades para uma melhor disseminação de conhecimento


O cardápio do Café CINtegra foi variado. Além de iguarias locais, a Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), por meio do Centro Internacional de Negócios (CIN/AL), ofereceu aos empresários informações sobre oportunidades de negócios, e o menu de serviços que favorecem a internacionalização de seus produtos.
“Nosso objetivo é promover a integração entre os empresários e as entidades, bem como disseminar conhecimento”, ressaltou o vice-presidente da Fiea, José da Silva Nogueira Filho, na saudação ao empresariado durante a abertura do evento, na manhã desta quinta-feira, 24, na Casa da Indústria Napoleão Barbosa.
A gerente do CIN/AL, Dielze Mello, disse que o momento divulga as ações dos parceiros – Fiea/CIN, Sebrae, Apex-Brasil e Ministério das Relações Exteriores – em benefício das empresas que querem exportar e, ao mesmo tempo, permite a troca de experiência entre os empreendedores.
“O personagem principal é o dono. Mesmo que o produto tenha potencial de ser vendido internacionalmente, é ele quem faz acontecer”, destacou, ao apresentar os produtos e serviços do CIN/AL para facilitar a exportação e inserir empresas alagoanas, de qualquer porte, no mercado global.
O Centro Internacional de Negócios e os parceiros promovem missões empresariais, participação em feiras nacionais e internacionais, certificados, programas como o Rota Global e o Sebraetec, além de eventos como o Encontro Internacional de Negócios (Enin) que, este ano, ocorrerá em outubro. Nele, a Fiea traz compradores internacionais a Alagoas para negociar diretamente com as empresas locais.
O CIN/AL é parceiro de empresas como a Solaza, especializada na fabricação de bodies (moda praia). As empresárias Ana Lita e Priscila Apaza venderam peças para a compradora Mirna Freiha, do Líbano, que viu os produtos no Instagram da empresa (@solaza_). Só que o negócio foi fechado durante as férias da libanesa no Brasil e, desta vez, elas terão que enviar as peças para o país asiático. “O apoio do CIN está sendo de suma importância porque agora precisamos de apoio para que esse material chegue até ela, ainda essa semana. Aí, o pessoal me auxilia nesse caminho, como fazer o percurso até lá, sem ser nessas vias tradicionais de container”, afirma Ana Lita.

Comentar usando