Boa Tarde!, Quarta-Feira - 19 de Setembro de 2018

 

Davi Boiadeiro é preso após tentar matar mais um em Pernambuco

Redação / 9:55 - 07/07/2018

Em Batalha, ele matou uma enfermeira após uma discussão com o companheiro dela


foto davi
A Polícia Militar de Pernambuco prendeu na madrugada desta sexta (6), Davi Rodrigues dos Santos, conhecido como “Davi Boiadeiro”, foragido da Justiça em Alagoas. No momento da prisão, que ocorreu num trecho da Rua Presidente Castelo Branco, em Garanhuns, Davi Boiadeiro tinha acabado de disparar três tiros de pistola num homem, durante uma discussão. A vítima, cujo nome não foi revelado, recebeu os disparos nas costas e foi levada em estado grave para um hospital de Caruaru.
A PM pernambucana apreendeu a pistola PT 380 usada na tentativa de homicídio. Na apuração feita pela polícia, ficou constatado que Davi Boiadeiro é foragido. Em Alagoas, ele foi condenado por homicídio, usava tornozeleira eletrônica e, em outubro de 2017, violou o equipamento, fugiu e passou à condição de foragido da Justiça.

MORTE DE ENFERMEIRA

Em dezembro de 2015, Davi Boiadeiro matou a tiros a enfermeira Mércia Ladislau Gomes, de 46 anos. O crime aconteceu durante a madrugada e a mulher morreu na varanda de sua casa. Momentos antes do crime, Davi Boiadeiro havia discutido com Mércia e seu companheiro, num posto de combustíveis, em Batalha. A mulher decidiu ir embora com o companheiro. Davi foi em casa, se armou e foi em busca do casal. Por volta de 1h30 ele bateu à porta da enfermeira, no Centro de Batalha. A mulher foi atender e explicou que seu companheiro não estava com ela. A conversa ocorreu com Mércia do lado de dentro da varanda e Davi, do lado de fora, separados por uma grade de ferro. De fora mesmo, Davi Boiadeiro fez os disparos que mataram Mércia que, praticamente criou Davi Boiadeiro, em Batalha.
Após o crime, ele fugiu em companhia do primo Thiago Lucas. As Polícias Civil e Militar montaram uma operação e prenderam os suspeitos horas depois do crime. No interrogatório, os dois teriam confessado o crime.
O inquérito policial foi conduzido pelo delegado Rômulo Monteiro que os indiciou por homicídio qualificado.


Comentar usando