Bom Dia!, Terça-Feira - 20 de Novembro de 2018

 

Coluna revela os caminhos para estudar no exterior

Mariana Lima / 8:15 - 21/01/2018


Alyshia Gomes

Alyshia Gomes

A partir desta semana, O DIA ALAGOAS passa a contar com uma coluna para abordar e até desmistificar as possibilidades de estudar em escolas e universidades no exterior. Alyshia Gomes traz em “Estudar lá fora” mais informação de qualidade para os leitores.

“Existem muitas possibilidades de bolsas de estudo e cursos de inglês, por exemplo, que são muito vantajosas, mas as pessoas desconhecem essas oportunidades ou acham que não é possível para elas estudar no exterior. Nessa coluna, pretendo divulgar opções de cursos, mas também motivar as pessoas, incentivar que elas considerem essa opção de estudar fora por um tempo”, comentou a nova colunista.

Alyshia Gomes possui graduação em Direito pela Universidade Federal de Alagoas, especialização em Direito Ambiental pelo CEAP/Faculdade Maurício de Nassau e mestrado em Geociências do Meio Ambiente pela Université de Lausanne/Suíça. É advogada e professora de Direito Internacional Público e Direito Ambiental no Centro Universitário CESMAC. Também  atua na área de Educação Internacional como Orientadora do EducationUSA, coordenadora adjunta de Relações Internacionais no Cesmac e Consultora para Educação Internacional.

Na coluna de estreia, Alyshia traz vagas nos Estados Unidos e na França. Confira um pouco do que ela apresenta em ESTUDAR LÁ FORA:

 Educação Internacional para todos

Educação Internacional não é um tema novo, mas sua demo­cratização, sim. Não faz muito tempo, oportunidades interna­cionais eram raras, caras e pouco divulgadas. Mas este cenário já mudou.

Os agora frequentes editais de candidatura para as oportunida­des internacionais também oferecem possibilidades fora do itine­rário comumente conhecido como, por exemplo, EUA, França, Alemanha e Espanha, e permitem experiências em países menos procurados pelos brasileiros como Coreia do Sul, Bulgária, Repu­blica Tcheca, dentre outros.

Os candidatos em programas de aprendizado de idioma estran­geiro, mobilidade acadêmica e profissional e imersões podem ter os custos relativos a esta experiência totalmente ou parcialmente cobertos. Para serem selecionados, os candidatos precisam estar aptos para participar da seleção e capazes de apresentar uma candidatura competitiva. Isto requer planejamento, prepa­ração e, antes de tudo, muita informação.

Em minhas orientações, sempre digo que existem dois tipos de oportunidade. O primeiro pode surgir independentemente de nossas ações, mas é raro e pode ser chamado de milagre. O segundo é construído. E então, vamos ao trabalho?

CONFIRA A COLUNA COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA SEMANA DE O DIA ALAGOAS, JÁ NAS BANCAS!


Comentar usando