Boa Tarde!, Sábado - 20 de Outubro de 2018

 

Ciências do Espaço: caminhos para uma carreira possível e diferenciada

Alyshia Gomes / 6:59 - 19/08/2018


Em meu trabalho de orientação para quem quer estudar fora, encontrei apenas 2  interessados em estudar Ciências do Espaço. Eram dois jovens determinados e, diga-se de passagem, muito bem informados sobre a carreira que gostariam de seguir. Passei a questionar-me  porque áreas como esta raramente são mencionadas pelos adolescentes com quem conversava e decidi sempre apresentar esta possibilidade quando estivesse orientando alguém. Considerando as reações, pude dividir os orientandos em alguns grupos e apresento, aqui, os três que mais me chamaram atenção.

Uma pequena parte tinha um certo conhecimento mas, em contrapartida, entendia que se tratava de uma área difícil; rejeição certa. Um grupo maior não abria mão dos programas de Direito e/ou Medicina tanto por convicção como por pura pressão familiar e não enxergava nenhuma outra opção. Acredite, isso acontece com muito mais frequência do que você possa imaginar. Agora, o grupo que me motivou a escrever este comentário: os que desconhecem a possibilidade de seguir carreira.

Vamos conhecer, então? Ciência do Espaço é o conjunto dos campos da ciência que estudam questões especificamente relacionadas ao vôo espacial / viagem e exploração espacial e ao próprio espaço exterior. Seguir carreira na área exigirá que o interessado esteja bem atento às oportunidades. Para facilitar, trago, então, uma dica: Associação Universitária de Pesquisa Espacial (USRA).

A associação norte-americana emprega mais de 400 funcionários em tempo integral, cientistas visitantes e estudantes que trabalham em alguns dos principais projetos de pesquisa aeroespacial do país na NASA, na National Science Foundation e em outras agências governamentais nos Estados Unidos.

Segundo o site, USRA nasce com tripla missão: (a) “promover a exploração de ciências relacionadas ao espaço e à aeronáutica por meio de programas inovadores de pesquisa, tecnologia e educação”; (b) “promover políticas espaciais e aeronáuticas”; e (c)  “desenvolver e operar instalações e programas de primeira linha, envolvendo universidades, governos e o setor privado para o benefício da humanidade.”

Os principais projetos envolvem as seguintes áreas:

  • Astronomia e Astrofísica, com trabalhos que incluem a “juventude turbulenta e a morte explosiva de estrelas, (…) e a criação do próprio universo”
  • Heliofísica, com trabalhos “que se concentram na física solar e no clima espacial”
  • Ciência Lunar e Planetária, objetivando “avançar nossa compreensão do sistema solar, desde sua formação, através de sua evolução, até seu estado atual”
  • Ciências da Terra, com “cientistas que se esforçam para entender os processos naturais da Terra e sua propensão a mudar e a ligação entre os sistemas humano e natural.” Vale a pena precisar que “[o]s cientistas da USRA também lideram os esforços para construir conhecimento e habilidades para aplicar observações da Terra para insumos sociais.”
  • Ciências da Computação e Tecnologia da Informação, “em apoio a uma ampla gama de domínios de aplicações científicas e de engenharia de relevância para a NASA”
  • Ciências Aeronáuticas, mais especificamente “trabalhando em estreita colaboração com a NASA, universidades e indústria, desenvolvendo conceitos avançados de tecnologia aeronáutica”
  • Ambiente Microgravitacional, com “contribuições importantes nas áreas de Combustão, Física de Fluidos e Fluidos Complexos; essenciais para o futuro da exploração e comercialização do espaço”
  • Tecnologia Espacial, “fornecendo perícia em ciências físicas espaciais à NASA, conduzindo e gerenciando pesquisas em física de fluidos, combustão, colóides / matéria condensada e modelagem de sistemas biológicos”
  • Gestão e Operação de Instalação Científica, já que a associação possui “expertise em gerenciamento de grandes instalações científicas para benefício da comunidade universitária e ampla de pesquisa internacional, desde os principais observatórios astronômicos de propriedade de agências federais até a operação de um laboratório de computação quântica, com alocação de tempo de computação para pesquisadores em todo o mundo.”
  • Desenvolvimento educacional e de carreira pois, “[d]esde a sua fundação em 1969, a missão da USRA incluiu o fornecimento de oportunidades de aprendizado inovadoras para os alunos, em todos os níveis, na pesquisa espacial e aeronáutica, e nos campos STEM em geral para os alunos mais jovens.”

Para terminar com chave de ouro, dá uma olhadinha nas dicas de bolsa na  coluna! Fiz questão de incluir algumas das oportunidades publicadas pela USRA. Desejo, então, que você possa ter sido motivado a trilhar novos caminhos, mais precisamente os espaciais.

May the force be with you!

Para participar da coluna “Estudar Lá Fora” com sugestões, perguntas e comentários, envie e-mail para alyshiagomes.ri@gmail.com. Até a próxima!

 

VOCÊ ENCONTRARÁ MAIS INFORMAÇÕES SOBRE EDUCAÇÃO INTERNACIONAL E BOLSAS DE ESTUDO NO EXTERIOR NA COLUNA ESTUDAR LÁ FORA, EM O DIA ALAGOAS, JÁ NAS BANCAS!


Comentar usando