Candidato do Enem é denunciado por aparelho auditivo: ‘Preconceito’

Notícias ao Minuto / 4:33 - 13/11/2017

Caso ocorreu em um colégio de Monte Aprazível, localizado no interior de São Paulo


Um candidato do Enem, de 18 anos, que tem deficiência auditiva denunciou momentos constrangedores vividos durante a segunda fase do exame, que ocorreu neste domingo (12). Caso ocorreu em um colégio localizado em Monte Aprazível, no interior de São Paulo.

Uma candidata denunciou o aparelho auditivo que estava sendo usado por Guilherme de Oliveira Maset durante o exame.

enem

“Os fiscais começaram a gesticular e logo percebi que o problema era comigo. Faltavam umas 20 questões para eu terminar a prova, mas comecei a ficar nervoso. Eu tremia. Um fiscal ficou do meu lado durante o restante da prova e eu não conseguia olhar para o lado. Assinalei qualquer coisa porque não conseguia me concentrar”, disse o jovem.

Em seguida, os fiscais exigiram que o jovem se encaminhasse à coordenação pois havia um suposto problema na documentação.

“Quando cheguei na sala do coordenador, o fiscal contou que denunciaram o uso de ponto. Então ele pediu para examinar meu aparelho. Mostrei toda a documentação e eles aceitaram meu lado, mas me deixaram em uma sala normal. Fui embora sem fazer a prova direito. Nos anos anteriores que prestei a prova, fiquei em uma sala separada”, revelou.

“Eu tremia, fiquei com medo e constrangido. Medo de acontecer alguma coisa ruim e de eu ter feito algo errado”, diz. “Acho um absurdo colocar o tema da redação sobre a surdez na educação e os fiscais do Inep não saberem lidar com este tipo de deficiência. Para mim, isso é preconceito”, conclui o estudante.

A reportagem do G1 tentou entrar em contato com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mas não obteve retorno.


Comentar usando