Boa Noite!, Domingo - 21 de Outubro de 2018

 

Cadeirantes voltam a protestar no Farol contra falta de acessibilidade

Da Redação / 2:36 - 18/10/2016


Foto: cortesia

Foto: cortesia

No início da tarde desta terça-feira (18), grupo de cadeirantes volta a protestar contra falta de acessibilidade nos espaços públicos. Desta vez, a manifestação ocorre no corredor mais movimentado da capital, a Avenida Fernandes Lima, nas proximidades do antigo Alerta Médico.  Eles quebraram o meio fio e bloquearam o trânsito no sentido Centro/Tabuleiro e Tablubeiro/Centro, podendo passar um carro por vez.

Há quatro dias, o grupo também fez um protesto na Avenida Menino Marcelo, a conhecida Via Expressa, no entorno do supermercado Gbarboosa.  Os cadeirantes alegam que além da falta de acessibilidade em locais públicos, nos ônibus de Maceió eles também passam por problemas como o mau atendimento dos motoristas, que param em locais que dificultam o acesso dos cadeirantes e até passam longe da calçada.

Com o trânsito bastante congestionado, os cadeirantes dizem  que só vão liberar a pista quando receberem uma resposta do Estado ou Município através de representantes.

A Superintendência Municipal de Controle do Convívio Urbano (SMCCU) emitiu uma noto sobre as manifestações. Confira na íntegra:

A Superintendência Municipal de Controle do Convívio Urbano (SMCCU) informa que nos últimos quatro anos, todas as obras realizadas pela Prefeitura de Maceió atendem os critérios de acessibilidade.

A SMCCU já atua através das licenças edilícias. Todos os projetos, Habite-se e alvarás emitidos têm que estar de acordo com a legislação. Os projetos só são liberados se a obra estiver de acordo com a acessibilidade.

O órgão municipal reforça ainda que, segundo o seu Código de Obras, a responsabilidade sobre a manutenção do passeio público é do proprietário ou locatário. Porém, quando há uma intervenção nesse passeio, ela deve ser realizada sob as orientações do órgão, que dispõe de profissionais para orientar sobre o uso dos materiais, durabilidade da obra e acessibilidade.

Neste mês de outubro, tendo em vista a legislação federal recente, a Cartilha de Acessibilidade foi atualizada. Ela foi apresentada aos conselhos de classe do CREA e CAU, que trabalham diretamente com projetos, e órgãos de licença edilícia como Ademi e Sinduson para dar publicidade aos profissionais da área. Ela também estará, em breve, disponível para a população.

A respeito do protesto realizado em frente ao supermercado GBarbosa da Serraria, o órgão informa que enviará uma equipe, na próxima semana, para averiguar possíveis irregularidades e apurar de quem é a responsabilidade sobre o passeio público.

 


Comentar usando