Bom Dia!, Domingo - 18 de Novembro de 2018

 

Artesanato do sistema prisional alagoano encanta mineiros

Agência Alagoas / 10:51 - 08/12/2017

Evento reúne cerca de sete mil artesãos de todo o Brasil em 1.200 estandes; 180 mil pessoas passarão pelo local


Neste final de semana, os produtos confeccionados pelos reeducandos no Complexo Penitenciário de Alagoas estarão expostos na Feira Nacional de Artesanato – Expominas. Em sua 28ª edição, o evento é considerado um dos maiores do gênero na América Latina e reúne expositores de todo o Brasil. Cerca 180 mil visitantes passarão pelo local.

A partir da iniciativa, a Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) apresenta o projeto da Fábrica de Esperança, coordenado pela Gerência de Educação, Produção e Laborterapia, para a população de outros estados. A participação na Expominas também fomenta as vendas dos produtos, possibilitando que o projeto tenha continuidade.

Artesanato produzido na Fábrica da Esperança na ExpoMinas 2017 (Crédito: Ascom/Seris)

O estande da Fábrica de Esperança conta com mais de 360 peças, em 30 tipos de produtos diferentes, confeccionados com técnicas de filé, pintura, tornaria e corte e costura. Além de Minas Gerais, em 2017, a Seris também participou de feiras nos estados de Brasília, Pernambuco e Mato Grosso do Sul.

A gerente de Educação, Produção e Laborterapia da Seris, Andréa Rodrigues, destaca a importância do trabalho dos reeducandos”. É uma grande visibilidade para o Estado de Alagoas e, principalmente, para o sistema prisional. Expomos um projeto ressocializador de sucesso com base no trabalho digno, cultura e amor representado em cada peça confeccionada”.


Comentar usando