“Ainda estamos vivos”: Green Day faz show incrível em São Paulo!

Tenho Mais Discos Que Amigos / 3:54 - 06/11/2017

Com duas horas e meia de apresentação, raridades no setlist e empolgação invejável de Billie Joe, banda fez um dos melhores shows do ano


Foto: Stephanie Hahne/TMDQA!

Foto: Stephanie Hahne/TMDQA!

Longos sete anos após sua última passagem por terras brasileiras, o Green Day finalmente voltou.

Com a turnê de apoio ao novo álbum, Revolution Radio, o trio verde fez na capital paulista o segundo de quatro shows marcados no Brasil e não decepcionou nem por um segundo os 25 mil fãs que se aglomeraram na Arena Anhembi, zona norte de São Paulo, na última sexta-feira (03). Bom, talvez alguns tenham ficado um pouco decepcionados… mas falo disso mais pra frente.

Uma hora antes da apresentação principal da noite, os californianos do The Interrupterstomaram o palco pra si e fizeram um show de abertura memorável. Comandados pela incrível vocalista Aimee Interrupter — que tem uma voz bem semelhante a de Courtney Love e Brody Dalle –, o grupo tocou um ska punk de muitíssima qualidade e fez muita gente cantar junto, com destaque às canções “Take Back The Power” e “She Got Arrested”. Quem não conhecia a banda, saiu de lá com uma nova adição à playlist.

Já chegando perto das 22h, as caixas de som do local começaram a tocar “Bohemian Rhapsody”, do Queen, seguido de “Blitzkrieg Bop”, dos Ramones, com o famoso mascote da banda, um coelho rosa completamente doido, animando a plateia. Aí o Green Day chegou.

Billie Joe Armstrong (vocal e guitarra), Mike Dirnt (baixo) e Tré Cool (bateria) tomaram o palco ao som dos gritos ensandecidos do público e abriram a apresentação com a porrada “Know Your Enemy”, do álbum 21st Century Breakdown (2009). Já na primeira música, o frontmanchamou um fã ao palco para cantar e mandar um stage dive. Logo em seguida, a banda emendou “Bang Bang” e “Revolution Radio”, do novo disco, cantadas a plenos pulmões pela maioria dos fãs ali presentes. Neste momento, as labaredas de fogo que apareceriam algumas vezes durante o show começaram a esquentar o clima, e o vocalista gritou em português: “ainda estamos vivos!”.

O Green Day seguiu com a tríade “Holiday”, “Letterbomb” e “Boulevard of Broken Dreams”, do aclamado American Idiot (2004), e Billie Joe elogiou a plateia por não ter tantos celulares no alto filmando tudo. “Não precisamos de Facebook, vamos viver o agora”, disse o músico, que também emendou um discurso político anti-Trump, respondido pela plateia com “Fora, Temer”.

Seguindo quase o mesmo setlist do Rio de Janeiro até aqui, a banda tocou também “Longview”, “Youngblood” e “2000 Light Years Away”, mas daí veio a surpresa: Billie Joe e companhia estavam a fim de fazer os fãs mais antigos chorarem. O trio desceu a mão nas antigas “Armatage Shanks”, do Insomniac (1995), “J.A.R”, “F.O.D.”, do Dookie (1994), “Nice Guys Finish Last”, do Nimrod(1997), e “Waiting”, do Warning (2000). Assim, de uma vez só.

Depois, abrangendo já o público mais casual, a banda voltou com as mais conhecidas “Welcome to Paradise” e “St. Jimmy”, para então tocar a cover de “Knowledge”, do Operation Ivy, onde um fã sobe ao palco para tocar com a banda e depois ainda leva pra casa a guitarra de Billie Joe. A apresentação seguiu com “Basket Case”, “King For a Day” — onde rola toda uma farofada com o trio e sua banda de apoio usando fantasias, com destaque para Tré Cool com um ornamento de cabeça bem carnavalesco — e um medley esquisitíssimo de músicas do The DoorsRolling StonesBeatles e mais. Este primeiro ato do show encerrou com as novas “Still Breathing” e “Forever Now”, onde o Green Day sai um pouco de cena para dar aquela respirada básica.

Para o encore número 1, a banda volta ao palco para mandar as famosíssimas “American Idiot” e “Jesus of Suburbia”. Neste momento, todos os 25 mil presentes — desde fãs antigos, passando pelos fãs novos e chegando a quem só curte uma música ou outra —  se uniram numa catarse bonita e fazendo um coro de arrepiar.

Já no último respiro do show, Billie Joe volta ao palco acompanhado apenas de seu violão para encerrar a apresentação de um jeito mais sereno. Com as canções “21 Guns” e “Good Riddance (Time of Your Life)”, o frontman arranca as últimas notas vocais do público, mandando todo mundo para casa com um quentinho no coração e a vontade de ver outro show do Green Day para ontem.

Lembra quando citei lá em cima que algumas pessoas talvez tenham saído decepcionadas de lá? Bem, isso se deve ao fato do trio ter esquecido a clássica “She” no churrasco, que foi pedida aos berros por quem estava mais perto do palco enquanto a banda dava tchau. Mas isso não é motivo pra detonar essa aula de rock n’ roll que tivemos na última sexta.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Volta logo, Green Day!

Setlist – Green Day em São Paulo, 03/11/2017

Know Your Enemy
Bang Bang
Revolution Radio
Holiday
Letterbomb
Boulevard of Broken Dreams
Longview
Youngblood
2000 Light Years Away
Armatage Shanks
J.A.R. (Jason Andrew Relva)
F.O.D.
Scattered
Nice Guys Finish Last
Waiting
When I Come Around
Welcome to Paradise
Minority
Are We the Waiting
St. Jimmy
Knowledge (Operation Ivy cover)
Basket Case
King for a Day
Medley: Shout / Always Look on the Bright Side of Life / Break on Through (to the Other Side) / (I Can’t Get No) Satisfaction / Hey Jude
Still Breathing
Forever Now

Encore:

American Idiot
Jesus of Suburbia

Encore 2:

21 Guns
Good Riddance (Time of Your Life)


Comentar usando