Boa Tarde!, Sábado - 23 de Junho de 2018

 

10 cuidados essenciais no pós-cirúrgico de aumento das mamas

/ 11:42 - 12/06/2018


Como qualquer cirurgia, o aumento das mamas requer diversos cuidados no pós-operatório que devem ser seguidos rigorosamente para alcançar um bom resultado e evitar complicações. Por isso, se você está pensando em aumentar os seios, é preciso estar consciente dos cuidados que deverão ser adotados e das restrições impostas no pós-operatório.

Com a ajuda do cirurgião plástico Dr. Luiz Philipe Molina Vana, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Sociedade Americana de Cirurgia Estética, elaboramos uma lista com 10 cuidados essenciais no pós-cirúrgico. Confira:

  1. Movimentação dos braços: A recomendação de restringir os movimentos dos braços no pós-cirúrgico é muito importante. Ao mover os braços, o músculo peitoral que sustenta as mamas também se movimenta, e isso pode afetar a recuperação e a cicatrização. Em um período de 30 dias a paciente não deve levantar os braços num ângulo maior que 90º. Os movimentos devem ser lentos e sempre dentro dos limites recomendados pelo médico.
  2. Repouso: O repouso da cirurgia de mamas é relativo. Embora haja a restrição dos movimentos dos braços, é importante que a mulher faça pequenas caminhadas ao longo do dia para movimentar as pernas e prevenir a trombose venosa profunda (TVP), que pode levar a uma embolia pulmonar, acidente vascular cerebral (AVC), entre outras complicações.
  3. Posição de descanso: Durante 60 dias após a cirurgia, a mulher precisará dormir de barriga para cima, ou seja, não pode dormir nem de lado e nem de barriga para baixo.  Embora possa ser desconfortável, essa recomendação é importante para prevenir deslocamento da prótese ou até mesmo sangramentos.
  4. Condução de automóveis: O ideal é esperar pelo menos duas semanas para dirigir devido à restrição dos movimentos dos braços. Isso é ainda mais importante para carros que não são automáticos e precisam da troca de marcha. Lembre-se que qualquer movimento brusco ou muito amplo com os braços deve ser evitado de acordo com a orientação do médico.
  5. Atividade Física: Pequenas caminhadas estão liberadas. Porém, aulas aeróbicas, corrida, Pilates, ioga e natação, por exemplo, só devem ser feitas após 60 dias ou de acordo com a recomendação do médico. Lembrando que a restrição quanto à atividade física será de acordo com a técnica empregada. Os implantes submusculares podem demandar uma restrição ainda maior, de até três meses.
  6. Levantar ou carregar peso: Para as mulheres que são mães de crianças de colo, por exemplo, é recomendado não levantar a criança do chão. Mas, é permitido segurar a criança no colo, desde que com cuidado. A restrição de não levantar e nem carregar peso acima de 5 kg deve ser seguida por pelo menos 30 dias ou de acordo com a recomendação do médico.
  7. Sutiã pós-cirúrgico: Esta é outra recomendação que deve ser seguida à risca. O sutiã deverá ser usado desde o dia da cirurgia. Ele será colocado logo após o término do procedimento e deverá ser usado por, no mínimo, 30 dias. Este sutiã reduz o risco de sangramento por meio da compressão dos seios. Seu uso também diminui a dor no pós-operatório, mantém as mamas no lugar e evita a flacidez, já que a colocação da prótese estica a pele. No segundo mês após à cirurgia, a paciente pode usar um sutiã sem arame, porém com boa sustentação. Após este período, é permitido usar qualquer sutiã. Lembrando que para as atividades físicas, o ideal é sempre usar um top com um tecido que dê bastante apoio para as mamas e isso vale para o resto da vida.
  8. Banho de sol: Operar no outono-inverno é uma boa ideia, já que tomar sol fica proibido durante 30 dias após a cirurgia. Entretanto, essa recomendação pode se prolongar, dependendo da evolução das equimoses (hematomas). O sol pode ainda escurecer a cicatriz, que não deve ser exposta ao sol no mínimo por um ano e após este período apenas com um protetor solar.
  9. Drenagem linfática: Essa massagem manual é recomendada para diminuir o inchaço, muito comum no pós-cirúrgico.

Estrias e flacidez: É fundamental hidratar a pele das mamas com produtos específicos após a cirurgia para evitar o desenvolvimento de estrias, assim como usar sutiãs e tops com boa sustentação ao longo da vida. Lembrando que a escolha de próteses menores reduz o risco e a opção por próteses maiores aumenta o risco de flacidez e de estrias.

Lembre-se: Siga as recomendações do seu médico. Isso é fundamental para ajudar na recuperação e evitar complicações.


Comentar usando